Espírito Santo
O Espírito Santo é um dos mais atraentes Estados brasileiros. Suas belezas, aliadas às tradições de índios, negros, portugueses, italianos, alemães e outros povos que participaram da construção da história capixaba, compõem um rico mosaico. Nesse cenário, o Estado se destaca por ser extremamente rico em opções turísticas, sejam de lazer, sejam de negócios.
A religiosidade do povo capixaba é muito forte e se faz presente durante o ano todo com grandes manifestações. A maior delas é a Festa da Penha, uma homenagem a Nossa Senhora da Penha, padroeira do Estado, que é comemorada com romarias e missas no Convento da Penha, em Vila Velha. Outra manifestação religiosa muito popular é a Festa de São Benedito, tradicional evento realizado em janeiro e comemorado em vários municípios do Estado.
O Espírito Santo tem se destacado no cenário nacional e no competitivo mercado do turismo de negócios. Com um dos maiores índices de crescimento econômico do país, por mais de uma década, o Estado é o local perfeito para a realização de negócios e eventos nas mais diversas áreas, com destaque para os setores moveleiro, cafeeiro, de celulose, rochas ornamentais, fruticultura e petroleiro.
Mais de dez anos de trabalho, muitas famílias envolvidas e 500 empregos diretos gerados. Esse é o resultado numérico do agroturismo que nasceu e cresceu em Venda Nova do Imigrante, uma pequena cidade nas montanhas capixabas. A 100 km da capital do Estado, Venda Nova do Imigrante é uma colônia de descendentes italianos com 19 mil habitantes. Natureza exuberante, gente alegre e de sangue italiano festeiro que encontrou no agroturismo uma maneira de guardar sua cultura e viver dignamente no campo.
O Espírito Santo possui múltiplas ofertas de atrativos naturais, que se diversificam do norte ao sul e do leste ao oeste do Estado. As opções variam de mar à montanha, das águas turvas dos manguezais às águas cristalinas das lagoas, de serras antigas cobertas por matas inexploradas a pontões rochosos, entre outros vários chamarizes que, em cada região do Estado, possuem características paisagísticas singulares que dão ao turista vastas possibilidades de apreciar a natureza da maneira que preferir.
Além disso, é um caldeirão de diversidade cultural. Esta terra acolheu negros, índios, italianos, alemães, pomeranos, libaneses e vários povos que transmitiram seus costumes. Hoje, vemos tudo traduzido nos ritmos, nas danças, na culinária e nas festas. O congo é o ritmo mais tradicional, conhecido em todo o Estado. Ele faz referência aos escravos, aos santos de devoção, ao amor e ao mar. Além dele, o ticumbi também é marcante, com sons de violas e pandeiros e cantorias em versos e rimas em louvor a São Benedito. O Encontro Nacional de Folia de Reis, no mês de outubro, e o Boi Pintadinho, no Carnaval, no município de Muqui, também são duas manifestações culturais tradicionais capixabas.
A pesca oceânica e os esportes náuticos são destaques no Espírito Santo. Pescadores do mundo inteiro são atraídos pela quantidade e tamanho dos peixes do litoral do Estado. Considerada a capital mundial do marlim, Vitória tem dois recordes internacionais pela captura de marlim azul e branco: o recorde mundial de marlim azul é um peixe de 636 quilos, que foi capturado em fevereiro de 1992, na cidade. O recorde do marlim branco é um peixe de 82,5 quilos, capturado em dezembro de 1979, também em Vitória.
Para aqueles que buscam a revitalização do espírito por meio da vivência em plena natureza, o Espírito Santo reserva lugares com muito verde. O Parque Nacional do Caparaó, com 70% de seu território em terras capixabas, é o lugar ideal. Mata Atlântica predominante, muitas cachoeiras, rochas e o contato direto com a natureza fazem deste recanto um lugar imperdível para experiências em busca de relaxamento, autoconhecimento, entendimento e sabedoria.
 

Não encontrou o roteiro que buscava?