St. Barth

Saint Barthélemy é St. Barth para os íntimos, um pedacinho do paraíso na Terra e destino do jet set internacional, com a presença de muitas celebridades. Essa pequena ilha vulcânica cercada de praias faz parte do arquipélago das Antilhas Francesas no mar do Caribe, e foi descoberta por ninguém mais, ninguém menos que o famoso navegador Cristóvão Colombo, que deu o nome à ilha em homenagem ao seu irmão, Bartholomeu. 
 
Após uma série de invasões, a Saint Barth tornou-se colônia da Suécia, na época liderada na época por Gustavo III - que deu o nome ao aeroporto da ilha e sua capital, Gustavia -, e após cem anos a França retomou seu domínio. A influência sueca está nas construções retas e coloridas, porém o idioma, a cultura e a culinária são totalmente franceses. São apenas 21 quilômetros quadrados, entre praias muito concorridas e outras completamente isoladas, mansões, hotéis de luxo, e apenas nove mil habitantes, sendo quase metade deles oriundos do norte de Portugal, principalmente Braga, Guimarães, Barcelos e Monção.
 
Além de banhar-se em praias como Colombier, Le Grand Cul-de-Sac e Salines, de areia branca, mar azul-turquesa caribenho, ricas em fauna submarina e protegidas por corais, o turista pode fazer mergulhos guiados, passear de lancha, veleiro, catamarã ou até mesmo ir às compras: a maior concentração de lojas fica em Gustavia, mas muitas delas estão localizadas em Saint Jean, praia urbana que divide o título de destaque com Shell Beach, e dotada de vários centros comerciais. Shell Beach, como o próprio nome diz, é repleta de conchas e águas bem tranquilas, sendo ideal para levar as crianças; já Gouverneur é a praia mais bonita de St. Barth. 
 
Outros lugares importantes que merecem a visita são o Wall House, antigo depósito feito de pedra, onde hoje funciona o principal museu da ilha, que conta toda a história de São Bartholomeu, como a ilha é chamada em português. O porto de Gustavia é outro item para entrar nessa lista, que mais parece uma marina tamanha a quantidade de barcos de luxo nele ancorados; por último e não menos importante está o hotel Eden Rock, o mais famoso da ilha, não somente por ser o mais antigo, como também por ter sido construído sobre uma pedra que avança mar adentro pelo primeiro homem a pousar de avião na ilha, o aventureiro Rémy de Haenen.