Índia

Cheia de cores e misticismo, a Índia motiva viagens que vão muito além do turismo, transformam-se em experiências de vida. Terra de figuras inspiradoras como Gandhi e Buda, de uma nação com mais de um bilhão de habitantes, dezesseis de idiomas e muitas religiões, que apesar de ter suas tradições estarem bem presentes no dia a dia, também está em constante transformação, de olho no futuro. Um roteiro para esse lugar é capaz de despertar todos os sentidos, seja pelo aroma dos incensos, as roupas coloridas, os mantras nos templos, ou os sabores das especiarias que fazem de sua culinária um patrimônio único. É praticamente impossível voltar de lá indiferente: tudo surpreende, seja a beleza, a novidade, ou simplesmente o choque cultural.

No coração de Punjab, o Templo Dourado de Amritsar é um monumento além de extremamente bonito, profundamente sagrado para a religião Sikh, da mesma maneira que Bolywood é o coração de Mumbai, arrecadando bilhões de rúpias todos os anos. Se você faz o estilo aventureiro, não deixe de conhecer de perto o Himalaia, cordilheira que abrange outros três países asiáticos (China, Nepal e Butão), embalada pelo vale florido de Badrinath, águas geladas, cintilantes e a mais autêntica cultura tibetana de Ladakh. Para os que estão atrás de autoconhecimento e equilíbrio, em Pure está o Memorial da Yoga Ramamani Iyengar, enquanto em Mysore, o Instituto Ashtanga, instituições que exaltam duas das modalidades mais conhecidas dessa prática milenar.

Em Bangalore, além dos templos de pedras milenares, há uma infinidade de “darshinis”, restaurantes de rua com preços ínfimos e as principais especialidades da cozinha indiana; e para acompanhar que tal um vinho dos vinhedos Zampa, em Nashik? Por fim, nenhuma viagem à Índia estará de fato completa sem a contemplação do pôr do sol às margens do rio Ganges, em Varanasi, acompanhada de um profundo “namastê”, expressão indiana usada para saudar e cumprimentar, onde “o Deus que habita em mim é o Deus que habita em você”.