San Andrés, Providência e Santa Catalina

O caribe de sete cores

A Colômbia tem Caribe. E que Caribe. O arquipélago que inclui San Andrés, Providencia e Santa Catalina fica a 700 quilômetros da costa e tem quase tudo que outras ilhas mais badaladas da região possuem. Ou seja: praias de águas cristalinas e sem ondas, com areia branquinha e um ou outro coqueiro para ficar melhor na foto, recifes de coral para encantar os mergulhadores, vida noturna agitada (é bom você gostar de reggae) e passeios de barco.
 
Só não tem a caretice de algumas ilhas – tudo aqui é mais relax e informal, embora você encontre também bons hotéis, inclusive redes com sistema all-inclusive. Entre os melhores hotéis dessa ilha caribenha destacam-se os amplos resorts Aquarium e Marazul, da rede Decameron. O primeiro deles é mais central. O segundo é indicado para quem prefere ter mais paz e isolamento. Os colombianos de San Andrés, aliás, pouco se parecem com os do continente: há muitos descendentes de ingleses e jamaicanos, que conversam numa curiosa mistura de espanhol e inglês.
As ilhas colombianas ocupam uma área de 250 mil quilômetros quadrados e ficam mais próximas da Nicarágua e da Costa Rica do que da Colômbia continental. Entre elas se estende a terceira maior barreira de corais do mundo, o que explica a grande variedade de tons de azul e verde que se vê no mar. Os cayos, bancos de areia sobre os corais, são uma ótima alternativa para ver essa dança de cores de perto – e com exclusividade de praia quase deserta. Lanchas levam os visitantes até os cayos e, dependendo do combinado, completam o passeio com um almoço a bordo. Na ilha de San Andrés, a maior atração é o Hoyo Soplador, um sistema de túneis nas pedras que provoca um efeito de gêiser natural ao receber a água do mar.