O coração da Rússia

Com mais de 10 milhões de habitantes, Moscou não é somente capital da Rússia, como também a maior metrópole da Europa, e uma das maiores cidades de todo o mundo. Dizem que aqui é possível experimentar a melhor vodka do universo, que sem dúvida será peça fundamental na luta contra o frio intenso. Apesar da sua grande extensão, dos pontos turísticos mais importantes de Moscou estão bem próximos uns aos outros, facilitando - e muito - a vida do turista, de forma a planejar um roteiro com diversas cidades russas, e conhecer o máximo de destinos possível. Para se locomover aos demais, há o eficiente metrô, cujas estações são chamadas de “palácios do povo”, como a que foi construída na década de 70, com lustres redondos idênticos aos de discotecas; uma feita toda à base de mármore; e outra toda de vidro e cristais… Um verdadeiro espetáculo para os olhos!
A primeira parada sem dúvida é a Praça Vermelha, o cartão postal da cidade. Nela estão os monumentos mais importantes, como o Kremlin, Rym, o Mausoléu de Lênin e a Catedral de São Basílio. O Kremlin não é apenas uma linda muralha colorida, mas sim onde nasceu Moscou, antiga residência dos czares (imperadores) russos, e que hoje é praticamente uma cidadela, com igrejas, museus, teatros e prédios do governo, inclusive a residência presidencial. O mais curioso é que dentro da atração há duas outras atrações que valem super a pena a visita - a Praça de Catedrais, onde está a Catedral de São Basílio, local onde todos os czares eram coroados, além do Palácio do Arsenal. De noite, o Rym (pronuncia-se “Gum”), é o que mais chama atenção na Praça Vermelha, com sua fachada toda coberta por luzes, como as de Natal. Quando a Rússia ainda era União Soviética (URSS), o prédio abrigava uma loja de departamentos do Estado; no local hoje funciona um lindo e luxuoso shopping, de fantástica arquitetura e lojas chiquérrimas das melhores marcas.
O Mausoléu de Lênin guarda o corpo de uma das personalidades políticas mais conhecidas da Rússia, conservado mediante uma técnica especial desenvolvida por cientistas soviéticos. Até 1956, no mesmo salão também estava o corpo de Stálin, enterrado após o XX Congresso do Partido Comunista da União Soviética (PCUS), realizado as portas fechadas. Além dessas atrações, há o Teatro do Ballet Bolshoi, sede do maior e mais prestigiado corpo de ballet do mundo; a Galeria Tretyakov, museu que exibe um grande acervo e ícones da arte russa, dos séculos XI ao XX; o Complexo Punshkin de Belas Artes, maior museu de Moscou dedicado à arte europeia, cujo acervo está dividido em seis prédios; o Gorky Park ou Maxim Gorky, situado às margens do rio Moskva, foi construído a partir da junção dos jardins do Hospital Golitsyn e do Palácio Neskuchny, compondo uma área total de 300 acres, onde além de parques, feiras e áreas para caminhada, está também situada uma grande roda gigante. De qualquer parte de Moscou, é possível ver as Sete Irmãs, ou seja, um conjunto de 7 prédios construídos a pedido de Stálin em comemoração aos 80 anos do regime comunista. Se você é daqueles que adora ir aos lugares e levar uma lembrancinha, a rua Arbat ou Ulitsa Arbat é o lugar certo; outra opção para tal finalidade é o Izmailovsky Souvenir Market.