Centro de Portugal

O sinônimo de “uma casa portuguesa, com certeza”

No centro de Portugal está o melhor em termos de montanha e mar, com forte presença das raízes do povo português, como sua gastronomia, vinhos e um patrimônio cultural inigualável, que envolve monumentos como os Mosteiros de Alcobaça e Batalha, o Convento de Cristo na região de Tomar e a Universidade de Coimbra. No interior, montanhas e aldeias tradicionais tomam conta da paisagem, enquanto à beira-mar quem dá o tom são as praias cosmopolitas, repletas de atividades náuticas. A região é tão rica em diversidade, possibilitando diversas experiências, que o governo de Portugal iniciou neste ano uma forte divulgação para o turismo de luxo, com a finalidade de promover a oferta cultural e histórica, a gastronomia e enologia, o ‘soft-adventure’, produtos termais e spas, além dos chamados “hotéis boutique”.
Além disso, a fim de potencializar o turismo e a economia local, foi criado no início deste ano também um mapa transfronteiriço entre o Centro de Portugal e Extremadura, comunidade autônoma da Espanha, que tem como capital Mérida, possibilitando ampliar a variedade de atrações a serem visitadas, especialmente as que são consideradas Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. Fátima é um dos santuários religiosos mais incríveis do mundo, local de tranquilidade e encontro de pessoas das mais diversas religiões e crenças. Portugal tem literalmente um mar de possibilidades a ser desbravado: é um dos destinos mais conhecidos no mundo para a prática de surfe, da Figueira da Foz, com a melhor direita da Europa, às gigantescas ondas de Nazaré ou às tubulares e absolutamente perfeitas em Peniche.
Batalha cresceu em torno do Mosteiro de Santa Maria da Vitória, que data de 1386, em cumprimento de um voto de D. João I, na época rei de Portugal, que prometeu à Nossa Senhora sua construção caso o país derrotasse Castela na Batalha de Aljubarrota. O Parque Nacional da Estrela, localizado em Guarda e Castelo Branco - distritos em que a arquitetura de pedra mantém os traços de um passado imemorial -, é um lugar excepcional: com 101 mil hectares, foi o primeiro parque natural e hoje é a maior área protegida do país. Aveiro é conhecida como a “veneza portuguesa”, e quem a conhece não resiste ao charme da Ria de Aveiro, descrita por Saramago como um “corpo vivo que liga a terra ao mar como um enorme coração”. A lindíssima vila de Óbidos, de casinhas brancas lindamente enfeitadas foi conquistada dos mouros pelo primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, e mais tarde doada à mulher de D. Dinis, a rainha Santa Isabel, tornando-a um verdadeiro tesouro entre muralhas. Coimbra é em primeiro lugar uma lição da história de Portugal, e na sequência a perfeita mistura da tradição com a modernidade, também presente em Viseu. Nas montanhas estão as serras da Estrela, Lousã, Açor e Caramelo, ideais para quem gosta de uma aventura, como trekking, escalada, rappel e rafting.