Equador
Mais parece um vizinho desconhecido, mas o Equador guarda uma das melhores experiências em todo o continente sul-americano. Não só por sua população que costuma dar um banho de simpatia, mas também por suas atrações – sejam elas históricas ou naturais.Quito é a porta de entrada principal para quem vem do Brasil por vias aéreas e que, embora não conte com voos diretos, pode ser acessada a partir de conexões rápidas em cidades como Lima e Bogotá. Rodeada por vulcões andinos e a 2.800 metros de altitude, a capital do Equador tem como principal destaque seu bem conservado centro histórico que lhe garantiu ser reconhecida pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade, em 1978.
 
Outro patrimônio listado é a bela cidade colonial de Cuenca, com suas igrejas e edifícios coloniais e ruas calçadas de pedras e uma deliciosa atmosfera da América hispânica. No entanto, para a maioria dos turistas estrangeiros a atração mais disputada do Equador, para o bem ou para o mal, é o arquipélago de Galápagos. Sua singular e endêmica fauna é de tal forma especial que marcaram as ideias de Charles Darwin. Anos mais tarde, o naturalista inglês publicaria seus conceitos sobre a evolução das espécies, uma obra que quebraria paradigmas não só dentro das ciências naturais, mas também da religião e da sociedade. Iguanas, tartarugas gigantes e uma miríade de espécies de aves, entre outros animais, ainda estão lá sendo caçados pelas máquinas fotográficas dos turistas.
De volta ao continente, não deixe de provar (mas a maioria nem tenta) o onipresente cuy, um porquinho-da-índia frito em óleo quente ou assado no espeto. Quando pronto, sua pele fica crocante e carne untuosa. Com um copo de suco de tamarilho ou uma ardente chicha, então, fica ainda melhor.
 

Fonte: Viagem e Turismo 

A partir de R$ 0,00