• Slideshow Destinos Bocas del Toro
  • Slideshow Destinos Bocas del Toro1

Panamá

Enganam-se aqueles que pensam que o Panamá é um lugar sem atrativos e opções para se divertir. Do Canal do Panamá, passando pelos Arquipélagos de Bocas del Toro, San Blas e Playa Bonita, o país apresenta belíssimas e curiosas características naturais, e oferece passeios encantadores e cheios de surpresas!

Somente pela sua localização, o Panamá já é considerado um destino intrigante. Ao norte do país fica o Mar das Caraíbas e os seus vizinhos mais próximos são, a leste, a Colômbia; e a oeste, a Costa Rica. Mas o destaque, mesmo, é que o país faz parte da América Central, mas tem parte de seu território em um ponto estratégico, que faz conexão com a América do Sul e os oceanos Atlântico e Pacífico.

Considerado a oitava maravilha do mundo, o Canal do Panamá é o grande responsável pelo trânsito entre as duas regiões, e um dos pontos mais visitados pelos turistas. O fato de suas águas estarem quase 30 metros acima do nível do mar tornou necessária a construção de um surpreendente sistema de eclusas. Elas nivelaram as águas do Canal com a dos oceanos, viabilizando a circulação de embarcações pela região.

Este foi o fator determinante para incentivar e expandir as atividades comerciais e econômicas do Panamá e, consequentemente, o turismo regional, que também tem crescido ano a ano. Hoje o país é um dos mais promissores do continente, onde há alto nível de qualidade de vida, variados investimentos estrangeiros, diversidade cultural e muita beleza natural.

Mas, antes de tudo isso, o Panamá era habitado por índios de tribos comochibchas, caribes, cholos e chocóes. O território foi descoberto em 1501 pelo espanhol Rodrigo de Bastidas, e permaneceu na condição de colônia da Espanha até o dia 28 de novembro 1821, quando proclamou a sua independência. Daí para frente iniciou-se o período em que o Panamá passou a fazer parte da Grande Colômbia, junto com a própria Colômbia, a Venezuela e o Equador.

Em novembro de 1903, o país desvinculou-se do governo da Colômbia, declarando a sua independência. No entanto, manteve-se atrelado aos interesses econômicos e comerciais dos Estados Unidos, que estavam “de olho” nas prosperidades do Canal do Panamá. Tanto é que, no mesmo ano de independência, o Panamá firmou um Tratado que concedia aos EUA o uso, controle e ocupação da Zona do Canal e, no ano seguinte, o país estadunidense deu início às obras do Canal. Em 15 de agosto de 1914 o moderno sistema de engenharia de eclusas foi aberto para o tráfego de embarcações.

A Constituição aprovada em 1904 permitia que os EUA cumprissem papel além da exploração do Canal. Ao país também estava facultado o direito de intervir com suas forças armadas para manter a ordem pública e, inclusive, em processos eleitorais. Com o tempo, esta realidade passou a gerar grande sentimento de insatisfação do povo panamenho e o desejo de ser uma nação livre dos EUA.

Este feito, porém, foi totalmente alcançado somente em 1999, quando o país norte-americano devolveu ao Panamá seu direito de exploração e controle do Canal do Panamá. Hoje o país é governado sob o regime presidencialista democrático.

Panamá - Destinos

  • Cidade do Panamá
  • Canal do Panamá
  • Bocas del Toro
  • San Blas
  • Las Perlas


Não há como comparar a Cidade do Panamá com nenhuma outra capital da América Central ou do Caribe. A vista aérea de seus elegantes e imponentes edifícios é uma paisagem de cartão postal. Contudo, não são apenas os negócios e os centros comerciais que fazem desta cidade uma metrópole tão importante! O seu ambiente urbano também envolve o dinamismo e a vitalidade de uma cidade alegre e com uma intensa vida social e cultural, durante o dia e a noite.

Por toda a cidade estão espalhados restaurantes, bares, casas de show, cassinos, boates e clubes que atendem todos os tipos de gostos, sem contar com os parques, museus e igrejas que estão sempre abertos para os visitantes.

O Parque Natural Metropolitano é um dos mais atrativos da cidade. Em um espaço de quase 600 hectares vivem diversas espécies da vegetação típica, sem contar com animais, como borboletas, aves, répteis e mamíferos. Ao passear por suas trilhas, os visitantes terão acesso a lugares privilegiados, que oferecem belíssimas vistas panorâmicas da Cidade do Panamá. Outras atrações do parque são uma biblioteca e uma loja de souvenirs.

Também recomendado para visitação, é o Museu Antropológico Reina Torres de Araúz, que apresenta um grande acervo de estátuas de pedra pré-colombiana, cerâmica pintada e jóias de ouro, que permitem aos viajantes conhecer mais sobre a história e a cultura local.

Na zona de Casco Viejo, que é o centro antigo ou a zona colonial da Cidade do Panamá, há outros atrativos ainda mais curiosos e inesquecíveis. Os vestígios da história do país fazem parte das suas praças, museus e construções, que preservam as características da arquitetura colonial dos séculos XVI e XVII.

Nesta região também estão localizadas belíssimas igrejas como a de São José; o Teatro Nacional, que data de 1905; e o Palácio Municipal, de 1910; sem contar com o Arco Chato, uma igreja do século XX, que foi atingida por dois incêndios, mas, mesmo sem ter sido restaurada, mantém-se firme para contar a sua história.

Também conhecida como Casco Antiguo ou San Felipe, a charmosa zona de Casco Viejo foi declarada como patrimônio da humanidade pela Unesco em 1997, como os viajantes poderão conferir, com justos motivos para tanto!

A oitava maravilha do mundo

Localizado a poucos quilômetros da capital, o canal do Panamá é o ponto turístico mais procurado do país. Foi construído pelos EUA, no início do século XX, com o objetivo de nivelar as águas do canal e, com isso, viabilizar o trânsito de embarcações nesta região, que interliga a América Central com a América do Sul.

Trocando em miúdos, foram construídos três sistemas de eclusas, que sobem ou descem os navios, de acordo com a necessidade, já que as águas do canal estão quase 30 metros acima do nível do mar.

Os nomes destas barragens são Miraflores, Gatún e Pedro Miguel, e o resultado obtido a partir do início do funcionamento do sistema foi pra lá de positivo. Hoje, o Panamá é um dos países mais promissores do continente.

Para os turistas, recomenda-se visitar as eclusas de Miraflores, onde além de observar a circulação das enormes embarcações, é possível fazer um passeio em um dos transatlânticos. Para conhecer um pouco mais da história do canal e da construção do sistema de barragens, os visitantes não podem deixar de ir ao Museu do Canal Interoceânico do Panamá, onde há ricos documentos históricos e exposições que contam a história do canal, desde a época que antecede a colonização colombiana até a construção do sistema de barragens. Sem dúvida, uma experiência admirável e inesquecível!

Arquipélago de Bocas del Toro: uma beleza surpreendente

Conhecer o arquipélago de Bocas del Toro é certamente uma experiência apaixonante. Quem conhece confirma, e quem pensa em ir não pode perder. As paisagens são cinematográficas, abundante de cores, vida e surpresas inesquecíveis, e as atividades turísticas são igualmente fascinantes. A cada ilha do arquipélago que se explora, se ganha um presente da natureza. E é assim mesmo. Bocas del Toro é um dos destinos mais sedutores do Panamá.

Geograficamente, o arquipélago composto de algumas grandes ilhas e várias outras ilhotas está localizado ao noroeste do Panamá, próximo à fronteira com a Costa Rica. Suas praias são paradisíacas, com areia branca e fina, e águas cristalinas, perfeitas para o mergulho, snorkeling e a natação.

A Isla Colón é uma das grandes ilhas e a capital do arquipélago, e assim como as demais, é repleta de vegetação virgem e praias intactas. A Ilha Bastimentos é outro paraíso de Bocas del Toro, onde está localizado o primeiro parque marinho do Panamá. Chamado de Parque Nacional Marinho, é repleto de uma variação incrível de espécies da fauna e flora terrestre e do fundo do mar, muitas delas ameaçadas de extinção.

Um dos maiores espetáculos do local acontece entre março e setembro, quando as tartarugas marinhas estão no período de desova. Quem aproveitar a oportunidade para mergulhar ou praticar snorkeling poderá se encantar com esta experiência, no mínimo inesquecível. Já ao norte de Isla Colón está Swan Cay, está outro paraíso para os amantes do mergulho, que poderão se deslumbrar com recifes de coral e as surpresas de sua esplêndida vida marinha.

Com diversos atrativos para curtir o dia todo, hotéis de luxo simples, mas sempre elegantes e aconchegantes, Bocas del Toro também surpreende os turistas que procuram diversão noturna. A região tem opções de restaurantes e bares onde se pode curtir com uma boa música, dançar e, tão interessante quanto isso, interagir com os nativos.

Arquipélago de San Blas: território dos índios Kuna

O lugar é paradisíaco! Tem belíssimas praias com areia branca e água transparente, ideais para mergulhar e curtir uma brisa nas sombras dos coqueiros. Um refúgio para quem procura beleza, tranquilidade e que gosta de diversidade cultural. Isso porque este conjunto de centenas de ilhas localizadas ao leste do Canal do Panamá é a terra natal dos índios Kuna.

Por isso, conhecer San Blas é uma experiência riquíssima. Além de desvendar um dos lugares mais maravilhosos do planeta, os visitantes terão contato com os tradicionais costumes dos habitantes do local e vivenciarão a sua histórica realidade. A arte da tribo Kuna é outro atrativo impressionante do local, a exemplo do acervo disponibilizado no Museu de Arte Contemporâneo. Ali está uma coleção lindíssima de pinturas a óleo e aquarelas de artistas locais. Vale a pena conferir.

Algumas das admiráveis ilhas de San Blas são Isla Aguja, Isla del diablo, Isla Perro e Isla Pelicano. Todas elas possuem beleza cinematográfica e parecem mesmo uma paisagem. Mas ainda bem, felizmente, possuem vida e cores abundantes, e são cheias de atrativos para seus visitantes.


Arquipélago de Las Perlas

Conhecido também como Ilhas Pérolas, este impressionante conjunto de belas ilhas também faz parte do Panamá. Está localizado no oceano Pacífico e é um dos destinos mais procurados pelos turistas, por ter preservadas suas praias virgens e toda a natureza ao redor. É o local ideal para quem quer relaxar com privacidade e curtir as maravilhas da natureza.

Uma de suas principais e maiores ilhas do arquipélago chama-se Contadora. Diz a história que este paraíso de águas calmas foi nomeado desta forma, porque ali foi um dos lugares onde os espanhóis encontraram muitas e muitas pérolas, e onde faziam a contagem destas riquezas.

Desta forma, pode-se ter uma ideia de tamanha riqueza natural do lugar! E não apenas de Contadora. Todas as ilhas do arquipélago têm uma beleza magnífica, além de ser ideal para a prática de esportes náuticos, como mergulho, natação, pesca e snorkelling.

O arquipélago de Las Perlas fica bem perto da Cidade do Panamá. São cerca de 20 minutos de avião. Vale muito a pena incluir este destino no roteiro de viagem.

Perto dali também está a Playa Bonita, perfeita para quem quer relaxar e curtir o ócio. A praia faz parte da Riviera Panamenha, junto com a praia de Santa Clara e algumas outras. O lugar é marcado pela presença de elegantes e luxuosos hotéis e resorts, que oferecem o sistema de reservas com tudo incluído.

Localizada no lado do oceano Pacífico, os visitantes da Playa Bonita costumam curtir todo o mimo e aconchego dos resorts “all inclusive”, mas a recomendação é não deixar de explorar as belezas naturais do lugar!

O Panamá é realmente muito mais do que muitos podem imaginar. Visite o Panamá!

Preço por pessoa em apartamento duplo . Os valores serão convertidos no câmbio do dia de pagamento da reserva. Preços sujeitos a alteração sem prévio aviso.
Os valores não incluem o valor da nova taxa governamental IRRF, em vigor desde 1º de janeiro de 2016. Verifique com um de nossos Consultores.