• Slideshow Destinos ShoalBay

Anguilla

Sobre | Pacotes | DestinosSolicite um orçamento


Dona de 33 praias exuberantes e um dos destinos mais calmos, desertos e exclusivos do Caribe, Anguilla, com apenas 25 km de comprimento e 5 km de largura, tem atraído cada vez mais visitantes internacionais, em busca de privacidade e muito luxo. Assim pode ser definida mais esta ilha do Caribe, a queridinha de famosos que desejam passar as férias sem serem “incomodados”.

Apesar de pequena, ou melhor, minúscula, esta ilha oferece toda a infraestrutura para os turistas, além é claro, de ser dona da praia mais bela do Caribe pelo Travel Chanel, a Shoal Bay East, é apenas uma das mágicas e deslumbrantes orlas de Anguilla.

Seja em busca de paz, romantismo ou agitação, a ilha caribenha, situada a apenas 20 minutos de lancha de St. Maarten, é um dos destinos favoritos para passar a lua de mel, longe de tudo e de todos.

Os Anguillanos, assim como toda a população do Caribe, são donos de uma energia, simpatia e hospitalidade de fazer inveja a qualquer brasileiro, mas não é para menos, afinal, é praticamente impossível se estressar e ficar de mau humor com uma vista maravilhosa e extasiante para qualquer lugar que você olhe.
Mas vamos ao que interessa... O que fazer em uma ilha com 91 km², é o que você deve estar se perguntando, certo?

Então vamos lá, acredite, Anguilla é fantástica. Primeiramente fica a dica, alugue um carro, além de barato é uma ótima opção para conhecer cada detalhe desta ilha, mas cuidado, apesar de o trânsito ser bem calmo, a direção é do lado direito (não poderia ser diferente, já que o local é colônia da Inglaterra). Mas se você prefere se aventurar a pé, sem problemas, a região é plana, o que facilita a caminhada, ou ainda um passeio de bicicleta (a maioria dos hotéis a oferece aos hóspedes).

  • Onde a arte e a história se misturam

    Não poderia ser diferente, a pequenina ilha do Caribe também tem sua história. Desde pontos turísticos naturais, como uma visita até as cavernas The Fountain, em Shoal Bay, e Big Springs, em Island Harbour, espécies de santuários dos índios arawak, que acreditavam que ali tinha sido criado todo o Universo.

    Recentemente foram descobertos diversos objetos antigos que mostram um pouco da cultura e do habitat dos primeiros habitantes de Anguilla.

    Os diversos navios naufragados retratam o passado da ilha, descoberta por Cristovão Colombo, em 1493, se tornou dependente da Inglaterra em 1650, juntamente com as ilhas de São Cristóvão e Nevis, depois, em 1666, o governo francês assumiu a ilha, mas volta para o governo britânico um ano mais tarde. Em 1958, as ilhas se tornaram parte da Federação das Índias Ocidentais, que entrou em colapso em 1962. Na época, a maioria das ilhas que faziam parte da Federação seguiu individualmente, mas por uma decisão política St. Kitis, Nevis e Anguilla viraram uma espécie de estados associados, o que mais tarde desencadeou a Revolução de Anguilla, onde os moradores eram contra a força policial de St. Kittis e desejavam a Independência do Estado, ocorrida em 30 de maio de 1967, atualmente celebrado o Dia Anguilla. O debate sobre a sucessão da Ilha durou mais de uma década, somente em 1980, Anguilla se tornou uma colônia separada, com alguma autonomia do governo, porém, o Chefe de Estado é a Rainha da Inglaterra.

    Por que tudo isso? Para dizer que os anguillanos têm muito orgulho de sua herança de luta. Sendo que no Dia Anguilla (30 de maio) há várias festas, manifestações culturais, parada, e claro, a tradicional corrida de barcos ao redor da ilha. Vale a pena conhecer, afinal além de guerreiros, seus moradores são muito animados.

    Há quem diga que os anguillanos estão entre os povos mais criativos do Caribe, tanto que as galerias de arte são inúmeras na região, o que dá um charme a mais. Vale dar uma passadinha em algumas delas, como: Cheddies Carving Studio, do escultor Cheddie Richardson, reconhecido internacionalmente pelas suas esculturas em madeira, como o mogno e a nogueira retratando pássaros, peixes e golfinhos; Savannah Gallery, com mostras de arte contemporânea e também exposições de artistas locais; World Art & Antiques Gallery, com antiguidades preciosas, jóias exóticas e artesanato; e o Heritagem Museum, dividido em poucas salas, conta toda a história da ilha, desde a chegada dos índios até a colonização britânica.

    Para apreciar a arquitetura local dê uma volta pela estrada para Crocus Hill, na capital da Ilha, The Valley, apesar de parecer muito mais uma vila, ou melhor, o centro de uma cidade pequenina no Brasil, ela remete à arquitetura antiga das cidades interioranas inglesas.

  • Gastronomia em Anguilla

    Assim como em grande parte do Caribe, os frutos do mar tomam conta das mesas na hora das refeições, mas é possível encontrar restaurantes que oferecem o que há de melhor da cozinha internacional. Ao todo são mais de 100 em Anguilla.

    Que tal começar com um café da manhã inesquecível, com tudo que você pode imaginar? Esta é a proposta do restaurante Coba, no Hotel Viceroy, um verdadeiro banquete de tirar qualquer um da dieta.

    Agora se você quiser um jantar romântico não pode deixar de conhecer o Pimm’s, dentro do hotel Cap Juluca, que mescla pratos europeus à culinária e temperos caribenhos, onde a rainha Elisabeth ofereceu um almoço aos seus convidados, imagina o luxo! À noite o restaurante se transforma como mágica, o farol que ilumina o mar faz com que os peixes cheguem bem próximos à luz, um verdadeiro aquário natural.

    Ainda no Cap Juluca, o restaurante Spice é indicado para quem ama um menu asiático de primeira classe. Um detalhe faz a diferença e dá sabores singulares aos pratos, já que as ervas usadas são cultivadas no próprio hotel, só de pensar já dá água na boca.

    Seguindo o mesmo preceito, o Restaurante Mediterrâneo, localizado no Hotel CuisanArt Resort & Spa, inclusive onde foi gravado o seriado americano The Bachelor, é outro primor quando o assunto é gastronomia. Vale destacar os sanduíches e saladas com ingredientes também plantados no próprio resort.
    Para finalizar o tour gastronômico que tal assistir ao pôr do sol no Sunset Bar, o espaço aberto atrai muitos turistas, inclusive para um happy hour no fim da tarde.

    Assim é Anguilla, onde tudo é perto de tudo, mas com uma singularidade, calmaria e privacidade que dificilmente você encontrará em qualquer lugar do mundo. Não perca tempo e fuja, literalmente, para este paraíso, onde você renovará suas energias e passará a ver o mundo com outros olhos, onde a beleza desenhada pela mãe natureza toma conta de cada pedacinho desta ilha no meio do Caribe.

  • 1

Anguilla - Destinos

  • Praias em Anguilla

Praias em Anguilla

São 33 praias, todas públicas, de beleza enfeitiçante praticamente desertas e intocadas pelo homem, com águas transparentes, areias finas e brancas e tons de azul e verde de deixar qualquer um de boca aberta. Não importa se você quer se aventurar em esportes náuticos, como mergulhos, windsurf e caiaque, ou apenas deitar na areia e deixar o tempo passar sentindo a leve brisa batendo no rosto.

Entre as praias mais belas vale destacar a Maundays Bay, Paradise Cove, Rendesvous Bay e é claro, a queridinha e mais bonita do Caribe, a Shoal Bay East. Entretanto, durante uma temporada de 7 dias você certamente conhecerá cada pedacinho deste paraíso. Afinal, cada praia é única, graças às formações rochosas, corais e plantas tropicais.

Rendesvous Bay é maravilhosa para um passeio à beira-mar. Já em Shoal Bay os bares coloridos tornam a decoração ainda mais chamativa e singular, se misturando com os diversos tons de azuis das águas praticamente transparentes.

O lado do Atlântico é o ideal para a prática de windsurf e kitesurf com ondas médias, já as demais são perfeitas para banho de mar relaxante ou mergulho com snorkel.

E por falar em mergulho, Anguilla tem sete parques marinhos, entre eles: Dog Island, Prickly Pear, Seal Island Reef System, Little Bay, Sandy Island, Shoal Bay Harbour Reef System e Stoney Bay Marine Park são os mais populares, onde é possível praticar snorkeling.

No Stoney Bay Marine Park, em especial, é possível observar os destroços do El Buen Consejo, que afundou em 1777, e hoje é um verdadeiro santuário ecológico subaquático. Este é apenas um dos nove mergulhos entre naufrágios da ilha. Uma outra opção inusitada é o mergulho noturno em Little Bay excelente para tirar fotografias e, sem dúvida, uma aventura.

Para finalizar que tal uma visita ao Crocus Hill, o ponto mais alto da ilha, a apenas 213 metros acima do nível do mar, com certeza o melhor lugar para apreciar o mais esplendoroso pôr do sol.

Preço por pessoa em apartamento duplo . Os valores serão convertidos no câmbio do dia de pagamento da reserva. Preços sujeitos a alteração sem prévio aviso.
Os valores não incluem o valor da nova taxa governamental IRRF, em vigor desde 1º de janeiro de 2016. Verifique com um de nossos Consultores.